TI-AGRO, A VERDADEIRA AGRISOFT

A Administração Rural Através da Informática

Os princípios básicos que se aplicam à indústria e ao comércio também são válidos para a administração rural. Entretanto, esta administração tem algumas características próprias como: Terra que não é apenas um local de construção, mas também um fator de produção. Clima que para a agricultura tem um papel vital em sua produção. E a produção associada, pois na agricultura não há praticamente um produto que seja produzido sozinho.

Até mesmo nos estabelecimentos mais especializados não se pode evitar os co-produtos, isto é, os bens provenientes de um mesmo indivíduo biológico: não há produção de leite ou ovos sem a simultânea produção de carne e esterco.

Este fato é importante porque o cálculo de custo unitário tem de ser feito de forma lógica senão gera distorções dos reais custos de cada produto da fazenda.Na grande maioria dos casos a administração rural direciona seus esforços para a produção, ficando o objetivo como produtividade e maximização de lucros relegados para segundo plano. Porém as mudanças econômicas que estão acontecendo a nível nacional e internacional estão refletindo em nosso cenário agrícola, e promovendo uma revisão desses conceitos. Mudanças como:

  • Redução gradativa de créditos agrícolas subsidiados aliadas a altas taxas de juros vem promovendo a utilização de recursos dos próprios agricultores para o custeio de suas propriedades;
  • O aumento dos preços dos insumos aliado aos baixos preços dos produtos agrícolas comercializados, promove uma reação do setor para assegurar suas margens;
  • A redução dos demais ativos financeiros promove uma maior preocupação. A abertura do MERCOSUL traz preocupação para os estados do sul que deverão se preparar para a competitividade da agricultura e pecuária desses países;  
  • Diversos produtos agrícolas destinados para exportação sofrem das barreiras alfandegárias impostas pelos países importadores. A redução de seu custo é vital para assegurar a continuidade desses mercados;  
  • A queda do valor da informática vem possibilitando a aquisição de equipamentos pelos agricultores até então impossibilitados devido aos altos custos e inexistência de produtos que fossem de encontro às suas necessidades;
  • Computadores e softwares mais amigáveis facilitam a utilização dos mesmos.

Esse cenário acima descrito torna o momento favorável e importante para os produtores rurais que souberem investir buscando uma administração mais profissional.  

* Marcelo Tacchi é formado em Engenharia Agronômica desde 1985, Diretor da SBIAGRO (Sociedade Brasileira de Agroinformática) e Diretor da TI-Agro, voltada para informatização de fazendas, com mais de 16 mil fazendas informatizadas.